A  Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite) publicou na terça-feira (7) a versão atualizada da proposta de Reforma Tributária de autoria da entidade.

A terceira versão traz adaptações ao texto constitucional inspirado nas modernas práticas adotadas pelas administrações tributárias de países desenvolvidos, migrando para um sistema pautado na simplicidade, neutralidade, progressividade, não cumulatividade, isonomia, transparência e o fortalecimento do fisco, como corolário de uma atuação mais justa, eficiente e transparente.

“O país não pode mais conviver com um ecossistema de negócios confuso, caro e ineficiente, que gera condições perfeitas para uma rebelião tributária, a exemplo da greve dos caminhoneiros que parou o país em junho deste ano, motivados pela alta carga dos impostos sobre o diesel”, alerta o presidente da Febrafite, Juracy Soares, na publicação.

O diretor de Assuntos Estratégicos e coordenador do Movimento VIVA, José Roberto Lobato, faz parte da equipe que revisou a versão atualizada da proposta. Acesse aqui a nova versão.